Destaque

Governo sanciona lei que obriga disponibilização de álcool em gel em igrejas e outros estabelecimentos

Medida terá validade por 180 dias por causa da pandemia de coronavírus.

O governador Mauro Carlesse (DEM) sancionou uma lei que obriga igrejas e outros diversos estabelecimentos a disponibilizarem álcool em gel pelo período de 180 dias devido à pandemia de coronavírus. Quem descumprir a regar poderá sofrer sanções administrativas e receber multa. O texto foi publicado no Diário Oficial do Estado nesta quarta-feira (13).

Os recipientes abastecidos com álcool em gel deverão ser instalados nos lugares de maior circulação de pessoas, com fácil visualização e acesso, assim como em número suficiente para atender à demanda e observado o atendimento às necessidades dos portadores de deficiência.

Leia também: Pandemia: prefeitura de Itacajá libera abertura de igrejas

Os estabelecimentos também deverão fixar placas avisando que disponibilizam o produto para higienização.

A medida não é novidade, pois os decretos municipais que vêm regulando o funcionamento de diversas atividades durante a pandemia já preveem a obrigatoriedade da disponibilização do produto. Apesar disso, a lei estadual especifica os ambientes públicos e privados onde não pode faltar o álcool em gel com no mínimo 70% de grau alcóolico. Confira:

 

  • Órgãos da administração pública;
  • Varejos de alimentação;
  • Shopping centers e centros comerciais;
  • Estações rodoviárias e terminais rodoviários;
  • Agências bancárias e postos de serviços;
  • Casas lotéricas;
  • Hotéis, pousadas e similares;
  • Bares, restaurantes, padarias, lanchonetes e similares;
  • Casas de eventos;
  • Supermercados e hipermercados;
  • Escolas e faculdades;
  • Igrejas e templos religiosos;
  • Clubes recreativos e de serviços;
  • Cinemas e teatros;
  • Unidades de saúde; Hospitais;
  • Estabelecimentos comerciais em geral

Com G1

Gospel

Perseguição a cristãos no mundo cresce mais de 30% em um ano

Os dados são da Lista Mundial da Perseguição 2021, documento produzido pela Portas Abertas, que mostra os 50 países mais hostis e violentos contra cristãos