Gospel

Jesus nasceu mesmo em 25 de dezembro?

Mesmo esta não sendo a data certa de seu nascimento, a ideia de celebrar o Natal é válida e muito importante

A data do nascimento de Cristo não é 25 de dezembro, já que Jesus deve ter nascido numa noite de primavera ou, mais provavelmente, numa noite de verão, uma vez que o texto bíblico nos informa que, na noite de Seu nascimento, os pastores estavam com as ovelhas no campo (Lucas 2.8), o que não seria possível em dezembro, que é período de inverno no Oriente Médio. A data de 25 de dezembro para celebrar o Natal foi estabelecida pela Igreja Católica no quarto século, com o objetivo de substituir as festas de final de ano pagãs do romanismo – que ocorriam em dezembro – por uma celebração cristã, voltada para Cristo. Logo, surge a pergunta: “É correto, então, celebrarmos o Natal?”. Mesmo não sendo 25 de dezembro a data exata do nascimento de Cristo, comemorar o nascimento de Jesus de forma especial em uma data é válido.

Alguns cristãos preferem não comemorar a data, não por considerarem o nascimento de Cristo algo sem importância, mas por frisarem o fato de que, à luz da Bíblia, todos os dias devem ser dias de celebrar Jesus. Já outros cristãos reconhecem o mesmo, mas, além de agradecerem a Deus todos os dias por ter enviado Seu Filho Jesus, também celebram o nascimento de Cristo de forma especial em uma data específica. Como disse o apóstolo Paulo, “um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias; cada um esteja inteiramente convicto em sua própria mente” (Romanos 14.15).

Leia também: Anima Gospel lança animação na véspera da festa de Natal

Fato é que se o Natal for celebrado, ele deve ser celebrado corretamente. E a melhor forma de fazê-lo, se você ainda não entregou sua vida a Cristo, é entregar-se a Ele. Dessa forma, a data do Natal será também a data do seu natal, do seu novo nascimento em Cristo. Permita que Jesus nasça em seu coração e transforme você em uma nova criatura nEle. Assim, você terá um verdadeiro e feliz Natal!

 

Fonte: CPAD News/Jornal “Mensageiro da Paz”, edição 1.627 (DEZ/2020) /