Jornalista comemora retorno dos cultos presenciais em Araguaína: "sociedade é quem ganha"

Bastidores

O jornalista Ricardo JM comemorou com demais líderes do segmento religioso de Araguaína, a decisão da prefeitura de Araguaína –TO que publicou decreto no último sábado (06) flexibilizando parte do comércio e também da possibilidade de realização de cultos presenciais no município.

Segundo o artigo 10, parágrafo único, do Decreto 2.073, os cultos poderão ser realizados com o limite máximo de 40 participantes, independentemente do tamanho do templo religioso, conforme segue: Parágrafo único. Na celebração de missas, cultos e rituais, os templos religiosos manterão somente cadeiras individuais afastadas uma das outras por, no mínimo, 2 (dois) metros, observando-se o limite máximo de 40 (quarenta) participantes.

Obreiro de Assembleia de Deus Madureira na cidade, o jornalista Ricardo JM, foi quem iniciou o movimento pela abertura gradual dos cultos presenciais.

Consideramos um passo grande para o segmento e um ganho maior para a sociedade, principal beneficiada com o trabalho das igrejas neste difícil momento enfrentado em nosso país", destacou Ricardo.

O jornalista ressaltou ainda o trabalho de unidade entre os líderes evangélicos para que a gestão ouvisse e atendesse o anseio do segmento.

"Começamos o movimento, mas o resultado só foi possível pelo apoio unânime dos líderes do segmento religioso de nossa cidade, que entenderam e, juntos, repassamos para o prefeito os ganhos advindos de tal flexibilização. O retorno dos cultos, mesmo que em pouca quantidade, trarão ganhos expressivos para toda comunidade", pontuou.

Para o pastor Euvaldo Nascimento, a abertura dos templos é um grande avanço para o segmento religioso de Arasguaína.

Palmas sem previsão

Ricardo também comentou sobre a postura da prefeita de Palmas em não incluir as igrejas no plano de reabertura gradual iniciado neste começo de junho. O comércio foi liberado.

"Lamentamos que a prefeita Cinthia Ribeiro não tenha a mesma sensibilidade que o gestor de Araguaína. Parece não se importar de maneira alguma com o segmento evangélico religioso da capital e quando é criticada sobre o tema, faz pouco caso", disse.

Entenda

Palmas e Araguaína, as maiores cidades do Tocantins, reabriram hoje (08) o comércio. Os municípios anunciaram a decisão no começo do mês após semanas de pressão por parte de empresários e comerciantes. Para justificar a flexibilização, as duas cidades citam o índice de ocupação hospitalar com pacientes da Covid-19 e afirmam que o sistema de saúde tem conseguido atender aos casos graves.