Líderes evangélicos defendem a vida e a família perante a OEA

Aliança Evangélica Latina (AEL) participou nesta terça-feira, 21, da Assembleia Geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), defendendo os princípios bíblicos.

Os representantes da Igreja Evangélica foram o Pastor Eduardo Gómez (Colômbia) vice-presidente da AEL, Dr. Gerald Bogantes (Costa Rica) presidente da AEL Joven, Henry Peña (Peru) membro do Movimento Juvenil da AEL, Jael Ruth Ojuel (Argentina) membro da Comissão de Dignidade Humana, Família e Sociedade da AEL e Dra. María Fátima Oliva (Bolívia) coordenadora da Comissão de Mulheres da AEL.

“Em seus primeiros relatórios, eles afirmaram que destacaram o papel principal e insubstituível da família em tempos de pandemia e sobre a liberdade religiosa, entre outras questões”, diz um comunicado da AEL.

“Nessa perspectiva, os primeiros dias são considerados lucrativos, tendo em vista que pelo quarto ano consecutivo a AEL está presente em um momento marcante para as Américas, sabemos também que outras coalizões com os mesmos objetivos estiveram presentes e fizeram um ótimo trabalho” Adicionar.

A AEL também terá participação oficial no Fórum Hemisférico sobre Liberdade Religiosa, a ser realizado nos dias 22 e 23 de outubro, organizado pelo Itamaraty e pelo Ministério do Interior da República da Colômbia, em conjunto com o Departamento de Estado dos Estados Unidos e são convidou todos os diretores de assuntos religiosos do continente americano, juntamente com os líderes das diferentes confissões religiosas. O vice-presidente da AEL, Pastor Eduardo Gómez, será o palestrante do referido Fórum.

O Ministério do Interior e a Chancelaria da República da Colômbia o disponibilizarão em suas plataformas virtuais por se tratar de um evento público com convocação internacional.