Mulher planejou matar pastor que a evangelizava no presídio, mas foi batizada no mesmo dia

Da redação

Gleyce, 39 anos, conta um pouco da sua história e revela que chegou a planejar a morte de um pastor da Universal – que fazia o trabalho evangelístico dentro dos presídios –  só pelo fato de ele falar de Jesus a ela. Mas, no dia de executar o seu plano, tudo mudou e ela – surpreendentemente – se batizou nas águas.

Contudo, o sofrimento de Gleyce começou muito tempo antes de ela atravessar os portões de uma penitenciária. Aos 9 anos, Gleyce conta que foi abusada sexualmente. Abusos esses que se estenderam por muito tempo ainda.

+ Revolta contra a Igreja Universal gera morte e crise diplomática na África; entenda

Abandonada pela mãe, Gleyce foi criada pelos avós, que – ao contar sobre o abuso – não acreditaram nela, causando ainda mais revolta e sofrimento na menina.

Ela, então, fugiu de casa. Nas ruas, Gleyce se envolveu com o crime, passou a traficar, foi presa diversas vezes, praticou homicídios e ainda tinha sede de vingança por aqueles que lhe fizeram mal na infância.

Adulta e já casada, Gleyce descobriu uma traição do marido e chegou a trocar tiros com ele, a fim de descarregar a raiva que sentia. Até que foi presa novamente.

Foi dentro do presídio que ela conheceu Jesus e hoje testemunha sua transformação de vida.

Assista o testemunho:

(Com Universal/Sabrina Marques)