Operação da Polícia Federal prende dois amigos de Temer

 José Yunes é amigo de longa data do presidente Michel Temer
Brasil

Da Redação JM Notícia

A Polícia Federal (PF) prendeu nesta quinta-feira (29) dois amigos do presidente Michel Temer – o advogado José Yunes, ex-assessor especial da Presidência da República, e João Baptista Lima Filho, ex-coronel da Polícia Militar de São Paulo.

O pedido de prisão partiu da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, como parte da Operação Skala, deflagrada nesta quinta pela PF em São Paulo e no Rio de Janeiro. Ambos estavam em São Paulo no ato da prisão, mas a polícia esteve também em outras cidades como Monte Alegre do Sul, Ribeirão Preto, Americana (SP) e Rio de Janeiro.

O nome dos detidos são: o empresário Antonio Celso Greco, dono da empresa Rodrimar, que opera no porto de Santos; o ex-ministro da Agricultura e ex-deputado federal Wagner Rossi, que em 1999 e 2000 foi diretor-presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo, estatal administradora do porto de Santos; Milton Ortolan, auxiliar de Rossi; e Celina Torrealba, uma das donas do grupo Libra.

Além das prisões, a PF cumpriu mandados de busca e apreensão em unidades da empresa Rodrimar, conforme informações da assessoria de imprensa.

A Operação Skala foi autorizada pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator do inquérito que investiga se Temer, por meio de decreto, beneficiou empresas do setor portuário em troca de suposto recebimento de propina.