Brasil

Professora "antifascista" deseja morte de alunos ricos

Ela é contra a volta às aulas no estado da Bahia


O comentário de uma professora pedindo a morte de alunos de escolas particulares está viralizando nas redes sociais e causando muita polêmica.

Com foto de filtro "Professor Antifascista" (campanha ligada à esquerda) em seu perfil do Facebook, Adriana Abreu foi identificada como professora do Departamento de Ciências Humanas e Letras (CDHL) da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB).

Foi dela o seguinte comentário: “Eu queria mesmo que abrisse escola para os filhos de rico. E que os pais sem noção se livrassem da chateação que os filhos causam. E se morresse bastante filho de rico, aí sim nivelaríamos de forma mais humana. Que morram então!” 

O comentário foi feito em resposta a uma jornalista que criticava a demora fa volta às aulas no Estado da Bahia. Após a repercussão do que foi dito, a professora apagou o comentário.

Mas como as pessoas salvaram a post, a imagem do que a professora escreveu na rede social tem sido compartilhada no whatsapp e replicada até mesmo no Instagram.

Pelo que se investigou, Adriana Abreu dá aulas na UESB de “literatura de autoria feminina na literatura brasileira moderna e contemporânea, com o viés da crítica feminista”.