Gospel

Três evangélicos disputam nos bastidores vaga que será aberta no STF em julho; veja quem são

Ministro Marco Aurélio Mello se aposentará em seis meses; disputa silenciosa por indicação de Bolsonaro está em curso

Da Redação JM Notícia

Pelo menos três nomes do segmento evangélico estão no páreo disputando a indicação para a vaga no STF que será aberta com a aposentadoria do Ministro Marco Aurélio Mello, dentro de seis meses.

 

Entre os nomes cotados para a vaga está a do juiz federal William Douglas dos Santos, que deverá ser promovido em meados de fevereiro ao cargo de desembargador no Tribunal Regional Federal da 2ª Região.

 

William Douglas é o preferido do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e de diversas lideranças evangélicas no Brasil, como o bispo Estevam Hernandes, da Igreja Renascer em Cristo, e o missionário R.R. Soares, da Igreja Internacional da Graça de Deus, além de ser visto com bons olhos pela maioria da bancada evangélica no Congresso Nacional.

 

O outro nome que vem sendo ventilado é o do Ministro da Justiça André Mendonça, leal ao presidente Jair Bolsonaro e também evangélico.  Para o deputado Marco Feliciano,  o Ministro “André representa os nossos valores, é um grande jurista e tem experiência em Brasília”.

O outro nome que vem correndo por fora, é o do presidente do STJ, o adventista Humberto Martins, de 64 anos.

 O alagoano tem como ativo a entrada em diferentes segmentos políticos. Foi nomeado por Lula para o STJ em 2006 com apoio do senador Renan Calheiros (MDB-AL). Hoje, mantém canal aberto com o deputado federal Arthur Lira (PP-AL) , rival de Calheiros e candidato apoiado por Bolsonaro na disputa pela presidência da Câmara.

Para o Bispo Robson Rodovalho, “Humberto Martins é amigo e competente, assim como William Douglas e André Mendonça. Pena ter apenas uma vaga” .

Concurso PRF: inscrições começam hoje (25); salários são de quase R$ 10 mil