UFT aprova retomada das aulas de forma remota após paralisação devido a pandemia

O Conselho Universitário da Universidade Federal do Tocantins (UFT) aprovou nesta quinta-feira (8) a retomada do semestre letivo de forma remota. As aulas na instituição estão suspensas desde março deste ano por causa da pandemia de coronavírus. O calendário e as medidas necessárias para retomada das aulas ainda estão sendo discutidas pela universidade.

Durante a reunião, realizada por meio de webconferência, ocorreram diversas críticas à maneira que as discussões para retomada das aulas foram conduzidas. Apesar disso, o retorno das atividades foi aprovado por 19 votos favoráveis, sendo dois com ressalvas. Quatro conselheiros foram contrários.

O Conselho Universitário é formado pelo reitor, vice-reitor, pró-reitores, diretores dos campus, representantes dos professores, servidores e alunos.

"A Universidade Federal do Tocantins se coloca na situação das demais universidades [...] Hoje esse conselho aprova o retorno remoto das nossas atividades para que a gente possa, obviamente, cumprir com nosso compromisso", afirmou o presidente do Consuni e reitor da UFT, Luís Eduardo Bovolato.

O semestre letivo da UFT está suspenso há mais de seis meses. Em agosto a universidade abriu um edital com um programa de inclusão digital para viabilizar a retomada das aulas de forma remota. A seleção foi para conceder auxílio financeiro para estudantes de baixa renda comprarem notebooks e tablets ou pacotes de dados para o acesso à internet.

Apesar da suspensão das atividades da graduação, a universidade informou que o internato, do curso de Medicina, já retornou as atividades e algumas defesas de TCC vêm sendo realizadas. Pesquisas e projetos de extensão bem como as aulas de pós-graduação não pararam, segundo a UFT.