Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Brasil/Mundo

ONU Mulheres é criticada por deixar de usar termos de gênero “mulheres e homens”

“Uma organização não pode reivindicar a defesa das mulheres se não puder definir o que é uma mulher”, diz uma ativista feminista

Publicado

em

A ONU Mulheres é um setor da Organização das Nações Unidas que serve para debater e promover melhores condições para mulheres de todo o mundo.

Acontece que a promoção da linguagem neutra e a busca por agregar não-binários e intersexuais tem feito o setor eliminar os termos “mulheres e homens”, ação que está sendo bastante criticada.

Os materiais educacionais publicados pelo setor estão excluindo palavras como “mulher” e “feminino”. O texto diz que “identidades de gênero diversas sempre existiram em todas as culturas” e o uso de palavras como “masculino ou feminino” exclui pessoas não binárias ou intersexuais que não se enquadram nessas categorias.

A ONU Mulheres afirma ainda que sexo, gênero, identidade de gênero e expressão de gênero existem de forma independente, referindo-se à “pessoa de gênero”, um diagrama que afirma que a identidade de gênero está associada ao cérebro (algo que carece de base científica), enquanto o sexo está relacionado apenas aos órgãos genitais (algo que a ciência confirma sem variações).

Entidade recebe críticas

A ação não está sendo bem recebida pelas mulheres, incluindo ativistas femininas que contestam a exclusão do termo “mulher” em uma entidade que defende as mulheres.

“Uma organização não pode reivindicar a defesa das mulheres se não puder definir o que é uma mulher”, disse Lauren Adams, diretora jurídica da Frente de Libertação das Mulheres, uma organização ativista feminista com foco no avanço das mulheres biológicas que luta ativamente contra a dessegregação dos esportes femininos, banheiros e vestiários.

“É um abandono de funções fingir que as palavras mulheres e meninas incluem homens. Esse tipo de defesa faz com que a ONU Mulheres pareça uma organização pouco séria”, continua a ativista.

Para Kara Dansky, da Campanha de Direitos Humanos das Mulheres, não tem lógica a ONU Mulheres deixar de usar os termos corretos. “A identidade de gênero está literalmente ameaçando apagar as mulheres e meninas como uma categoria significativa… na linguagem e na lei”.

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Brasil/Mundo13 horas atrás

Governo Federal anuncia o Auxílio Brasil de R$ 400 até o final de 2022

O número de beneficiários será ampliado em relação ao Bolsa Família e deve chegar a 16,9 milhões de famílias

Brasil/Mundo1 dia atrás

Inscrições para cursos gratuitos do Google encerram nessa sexta (22/10)

As capacitações são na área de tecnologia e começam nesse ano

Brasil/Mundo2 dias atrás

Censura: Instagram retira ‘recurso de links’ de perfis conservadores

Internautas falam de perseguição política e tentativa de censura

Brasil/Mundo3 dias atrás

Lego anuncia brinquedos sem gênero para influenciar crianças “contra o preconceito”

Para a marca, acabar com o “estereótipos nocivos” vai ajudar as crianças a não serem preconceituosas

Brasil/Mundo3 dias atrás

Por reclamarem de banheiro coletivo unissex, Joana Prado e Vitor Belford perdem patronício

A empresa foi pressionada por internautas para romper contrato com o casal; usuários da rede alegam de "transfobia"

Brasil/Mundo3 dias atrás

Pesquisa aponta profissão de professor como a mais confiável entre a população

Foram ouvidos de 19 mil entrevistados com idades entre 16 e 74 anos em diferentes países

Brasil/Mundo3 dias atrás

Auxílio Emergencial pode ser prorrogado até 2023 com valor de R$ 250

Prorrogação deve ser feita devido a demora na aprovação do Auxílio Brasil no Congresso Nacional

Brasil/Mundo3 dias atrás

Psicóloga Marisa Lobo comenta sobre Round 6: “banaliza a perversidade”

A série tem recebido críticas em vários países do mundo

Publicidade