Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Mundo Cristão

Países da América Latina registram alto nível de perseguição contra cristãos

24 nações estão sendo acompanhadas pela Missão Portas Abertas por representarem perigo aos cristãos

Publicado

em

Cuba, Nicarágua, El Salvador e Honduras são países da América Latina que estão entre os 75 países com maior perseguição religiosa contra cristãos do mundo.

A tradicional Lista de Perseguição feita pela Missão Portas Abertas não termina com apenas 50 países, há outras nações com casos preocupantes de violência física, financeira e psicológica contra cristãos.

Na Lista de Países em Observação (LPO) outras 24 nações estão sendo acompanhadas por pontuarem mais de 41 pontos nos requisitos de níveis de perseguição.

Em quatro deles (Cuba, Sri Lanka, Emirados Árabes Unidos e Níger), a perseguição é severa, ou seja, entre 61 e 80 pontos. Os outros 20 apresentam nível alto de perseguição, sendo que nenhum se encaixou na categoria de perseguição variável, com menos de 41 pontos.

A LPO é, por assim dizer, uma continuação da Lista Mundial da Perseguição. Por isso, a classificação começa com o 51º. Os 24 países que fazem parte da LPO 2021 são: Cuba (51º), Sri Lanka (52º), Emirados Árabes Unidos (53º), Níger (54º), Quirguistão (55º), Territórios Palestinos (56º), Tanzânia (57º), Rússia (58º), Djibuti (59º), Bahrein (60º), Azerbaijão (61º), Chade (62º), Nicarágua (63º), Burundi (64º), Uganda (65º), Guiné (66º), Honduras (67º), Angola (68º), Sudão do Sul (69º), Gâmbia (70º), Togo (71º), Ruanda (72º), Costa do Marfim (73º) e El Salvador (74º).

O Sri Lanka e a Rússia integravam a LMP 2020, mas, este ano, apresentaram uma queda de pontuação e já não ocupam o Top50, entrando na Lista de Países em Observação. Já Djibuti, Burundi, Gâmbia e Costa do Marfim mantiveram a mesma pontuação do ano passado e permanecem entre os Países em Observação. As nações com aumento mais significativo na pontuação foram Cuba e Nicarágua, que subiram 10 pontos em comparação ao ano passado.

O que se pode ver ao reunir os países com mais de 41 pontos, tanto os da Lista de Observação quanto da Lista Mundial da Perseguição, é que se arriscar pela fé em Jesus é realidade em grande parte do mundo. No total, são mais de 340 milhões de cristãos perseguidos globalmente. Ou seja, na maior parte dos continentes africano e asiático, no Oriente Médio, na Península Arábica e em boa parte da América Latina, os seguidores de Jesus enfrentam desafios ao viver o cristianismo.

PUBLICIDADE