Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Mundo Cristão

Pesquisadores tentam provar que a Arca de Noé está no topo de um monte na Turquia

Equipamentos tecnológicos podem ajudar a estudar o espaço que há tantos anos levanta discussão entre pesquisadores

Publicado

em

O pesquisador Andrew Jones e o cientista chefe do Departamento de Engenharia Geofísica do Departamento de Geofísica Aplicada da Universidade de Istambul, Dr. Fethi Ahmet Yüksel, querem provar que a Arca de Noé está mesmo no topo do Monte Ararat, em cima de um vulcão adormecido perto da fronteira leste da Turquia.

Os pesquisadores conseguiram encontrar um artefato “feito pelo homem” abaixo da superfície que poderia ser mesmo a Arca usada por Noé para salvar a humanidade do grande dilúvio, como está relatado na Bíblia.

Usando tecnologia, agora eles tentarão chegar mais próximo. “Os novos dados GPR mostram linhas paralelas e estruturas angulares de 8 a 20 pés de profundidade”, afirma a equipe no site do projeto. “Essas linhas paralelas e ângulos retos abaixo da superfície são algo que você não esperaria ver em uma formação geológica natural”, explicam os cientistas.

Geógrafos tentam há anos provar que ali é a Arca de Noé

No entanto, o mundo científico não está disposto a aceitar essa suposição. Desde a descoberta original pelo capitão turco, o local de Durupinar foi repetidamente questionado e refutado como a localização da Arca de Noé . Entre 1970 e 1990, o pesquisador americano Ron Wyatt estudou o local e publicou suas descobertas, que o geólogo Lorence Collins sistematicamente refutou em 1996 no Journal of Geosciences Education, descartando as descobertas como formações rochosas naturais com uma estrutura incomum.

Os picos e declínios no interesse público e acadêmico foram suficientes para levar o Ministério da Cultura turco a colocar o local sob proteção nacional e classificá-lo como parque nacional, mas nenhum projeto oficial de escavação foi aprovado. Várias equipes independentes estão estudando o site simultaneamente, tanto turcas quanto estrangeiras.
Mesmo depois que a descoberta original foi considerada superficial e um fenômeno natural, alguns nunca desistiram da crença de que a Arca original está abaixo de sua superfície. Talvez as descobertas das varreduras das Arcas de Noé, fazendo uso de tecnologia que não existia durante as expedições anteriores, pudessem influenciar o veredicto sobre um exame mais profundo do local que poderia estar escondendo uma das relíquias mais significativas da história.

Com informações de The Jerusalém Post.

PUBLICIDADE