Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Tocantins

Prazo para justificar não comparecimento no 1° turno da eleição suplementar termina dia 3 de agosto

Publicado

em

Da Redação JM Notícia 

O Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO) informa ao eleitor que não votou nas eleições suplementares e não justificou sua ausência, que o prazo para prestar esclarecimento em cartório é de 60 dias após a data da votação.

O eleitor faltoso deve se dirigir ao cartório eleitoral, tendo em mãos o formulário de justificativa devidamente preenchido, documentos comprobatórios da impossibilidade de comparecimento ao pleito, documento de identificação com foto e o título de eleitor.

Quem não votou no primeiro turno tem até o dia 03 de agosto para apresentar justificativa perante o juiz eleitoral. Para os eleitores faltosos do segundo turno, o prazo para justificar ausência às urnas segue até o dia 23 de agosto (conforme previsto na Resolução Nº 405, de 19 de abril de 2018).

Vale ressaltar que o eleitor terá que justificar a ausência por turno separadamente, obedecendo aos mesmos requisitos e prazos de cada votação.

Cartório Eleitoral

Durante os dias 10 a 27 de Julho os cartórios eleitorais no Tocantins terão o horário de funcionamento reduzido, das 14 às 18 horas, o expediente retorna ao horário normal a partir do dia 30, voltando a funcionar das 11 às 18 Horas.

O servidor Geraldo Gomes de Lima Neto, da 2ª Zona eleitoral de Gurupi, destacou a movimentação para justificativas neste período. “Apesar de o mês de julho o atendimento ser reduzido, devido o período de férias escolares, estamos notando uma boa procura pelos serviços de justificativa eleitoral para quem deixou de votar no 1º e 2º turno das Eleições Suplementares”, afirma.

Sanções

Quem não compareceu as urnas e não justificar ausência estará em débito com a Justiça Eleitoral, o que impede o eleitor de requerer qualquer documento que necessite quitação eleitoral, inscrever-se em concursos públicos, renovar matrícula em qualquer instituição de ensino pública ou fiscalizada pelo governo, além do pagamento de multa.

Caso o eleitor não vote, justifique e nem pague as multas por três eleições consecutivas, o seu título de eleitor será cancelado, devendo regularizar a situação para poder exercer o direito do voto e estar em dias com a Justiça Eleitoral.

PUBLICIDADE

Últimas notícias

Brasil/Mundo2 dias atrás

Motivação de estudantes aumentou com retorno das aulas presenciais, diz pesquisa

Na opinião de pais, 87% dos filhos que frequentam as aulas presenciais se sentem mais animados

Brasil/Mundo2 dias atrás

Governo de Rondônia proíbe ‘linguagem neutra’ nas escolas

Os professores e instituições poderão ser punidos se não obedecerem

Brasil/Mundo3 dias atrás

Moraes determina prisão preventiva e extradição de Allan dos Santos

Blogueiro bolsonarista é alvo do inquérito que apura a divulgação de notícias falsas

Brasil/Mundo3 dias atrás

Covid-19: 20 milhões de brasileiros estão com a segunda dose da vacina atrasada

Índice de pessoas completamente vacinadas contra a doença já teria passado dos 80% do público-alvo, caso não houvesse atraso na...

Brasil/Mundo4 dias atrás

Governo Federal anuncia o Auxílio Brasil de R$ 400 até o final de 2022

O número de beneficiários será ampliado em relação ao Bolsa Família e deve chegar a 16,9 milhões de famílias

Brasil/Mundo4 dias atrás

Inscrições para cursos gratuitos do Google encerram nessa sexta (22/10)

As capacitações são na área de tecnologia e começam nesse ano

Brasil/Mundo5 dias atrás

Censura: Instagram retira ‘recurso de links’ de perfis conservadores

Internautas falam de perseguição política e tentativa de censura

Brasil/Mundo6 dias atrás

Lego anuncia brinquedos sem gênero para influenciar crianças “contra o preconceito”

Para a marca, acabar com o “estereótipos nocivos” vai ajudar as crianças a não serem preconceituosas

Publicidade