Após protestos, Governador recua e decide reabrir comércio no Amazonas

Decisão ocorreu após protestos de comerciantes em Manaus, revoltados com a restrição de atividades não essenciais por 15 dias