Conecte-se conosco
[the_ad id="107359"]

Mundo Cristão

Yago Martins diz que denunciar pecado não torna cristãos homofóbicos

Teólogo mostra preocupação com a perseguição que a fé tem sofrido em razão da defesa das minorias

Publicado

em

O teólogo Yago Martins participou do podcast “Diálogos da Liberdade”, falando sobre liberdade religiosa durante entrevista ao jornalista Paulo Polzonoff Jr.

Durante a conversa, o responsável pelo canal Dois Dedos de Teologia refletiu sobre como os cristãos estão sendo vistos pela sociedade por conta da defesa dos valores cristãos.

Para Martins, “a liberdade religiosa não existe sozinha” e que “as pessoas precisam de liberdade para viver suas vidades de acordo com seus interesse”.

Analisando dois polos diferentes, como os ateus progressivas e os cristãos conservadores, o teólogo mostrou que as diferenças não se resolvem com imposição de ideias, mas através do convencimento.

Por isso, ele acredita que a sociedade está retrocedendo. “Em alguns lugares é proibido agir ou pensar de determinada forma. A liberdade religiosa parece ser algo restrito a apenas um grupo fanático, que quer liberdade apenas para falar mal de gay”, disse ele.

Em outra parte da entrevista, ele cita também que torce para ver homossexuais sofrerem e líderes religiosas que são perseguidos por falarem contra a prática homossexual.

Martins também esclarece que lutar contra todo tipo de pecado é parte da fé cristã e que os cristãos não podem ser considerados homofóbicos por isso. “A mensagem cristã é uma mensagem de graça e de misericórdia, que condena ‘todo mundo’. Se tem uma coisa que o cristianismo sabe fazer, é dizer que a gente é pecador”.

Ele cita por exemplo, a condenação bíblica para adúlteros, orgulhosos, preguiçosos e lascivos.

Assista:

PUBLICIDADE